segunda-feira, 1 de setembro de 2014

Debate entre candidatos à Presidência ocorre na tarde desta segunda

Ocorre na tarde desta segunda-feira, 1º, o segundo debate entre à Presidência da República. O embate é promovido pelo SBT, UOL, Folha e rádio Jovem Pan e terá transmissão ao vivo por esses meios de comunicação a partir das 17h45. Participarão do debate Dilma Roussef (PT), Marina Silva (PSB), Aécio Neves (PSDB), Pastor Everaldo (PSC), Lucina Genro (PSOL), Eduardo Jorge (PV0 e Levy Fidelix (PRTB). Segundo cronograma, o programa será dividido em quatro blocos, com intervalos de três minutos. O primeiro será de perguntas livres entre os candidatos. A ordem em que serão feitas as perguntas será definido por sorteio. No segundo bloco, os presidenciáveis responderão a perguntas feitas por jornalistas. O terceiro bloco volta a ter perguntas livres entre os candidatos, sendo que será permitido que cada participante responda a até duas perguntas. No quarto e último bloco serão feitas as considerações finais. Cada candidato terá um minuto para isso.

Na Fecomércio, Robinson defende investimentos e se compromete a não aumentar impostos

robinson fecomercio
A Federação do Comércio, Bens, Serviços e Turismo do Rio Grande do Norte (Fecomércio) recebeu nesta segunda-feira (1) o candidato ao Governo do Estado, Robinson Faria (PSD). Robinson falou sobre a crise na gestão pública no Estado e a baixa capacidade de investimento do Estado. “Hoje o Rio Grande do Norte tem pouco mais do que 3% da capacidade de investimento e precisamos recuperar o desenvolvimento do Estado”, destacou. O discurso do candidato foi direcionado as propostas de como pretende administrar o Estado através das diretrizes da meritocracia e a gestão técnica. “Vamos otimizar a máquina pública com compromisso de não aumentar impostos, valorizar a atividade comercial e investir na política de novo investimentos públicos” destaca. Ao lado dos representantes dos 14 sindicatos, diretores da Fecomércio e empresários, Robinson falou ainda sobre as prioridades ao Turismo. “Nossa gestão vai reduzir a alíquota do ICMS e ampliar a divulgação do destino RN no país e no mercado internacional”, explica. Robinson falou ainda sobre as propostas para a política tributária, segurança e projetos para os próximos quatro anos.
Robson Pires

TSE proíbe propaganda com simulação da voz do ex-presidente Lula

lula volta
O ministro do Tribunal Superior Eleitoral Herman Benjamin, em decisão liminar, proibiu a veiculação de propaganda eleitoral no rádio com a suposta simulação da voz do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em apoio a Aguimar Jesuíno, candidato ao senado pelo estado do Goiás, e Marina Silva, candidata à Presidência da República. O descumprimento da determinação pode acarretar, de acordo com o ministro, o pagamento de multa diária.

Wilma entra na Justiça para tentar proibir PSTU de “ferir a imagem” dela na TV

A candidata ao Senado Federal, Wilma de Faria, do PSB, entrou com uma ação na Justiça Eleitoral do RN,
 com pedido de direito de resposta nesta sexta-feira (29), contra o programa do PSTU da candidata a deputada federal, Géssica Regis. Segundo Wilma, o programa do partido de “esquerda” veiculou sua imagem e a teria ofendido com expressões que ferem sua integridade. É importante lembrar que, segundo juízes e promotor eleitorais ouvido pel’O Jornal de Hoje, “denúncias” contra adversários valem, desde que sejam baseados em fatos verdadeiros.
Géssica Regis em seu programa do dia 28 de agosto, falou sobre a proposta do Passe Livre e questionou Wilma por não ter defendido a Lei enquanto foi prefeita de Natal e governadora do Estado. “Eu fui para as ruas no ano passado e não foi só pelo transporte. Foi contra a cara de pau desses políticos, contra a politicagem. Me dá vergonha alheia, ver quem esteve sempre no poder, agora defendendo o passe livre para ganhar votos”, disse Géssica, em seu programa.
Géssica Regis, que em junho do ano passado esteve à frente das lutas contra o aumento da passagem, desafiou Wilma e Carlos Eduardo a implementar imediatamente o Passe Livre em todas as escolas do município e não somente em uma como eles querem fazer. Ao final do seu programa ela afirmou que a verdadeira mudança só será possível a partir das ruas.
Em nota, Géssica Regis declarou sua indignação ao pedido de direito de resposta da Wilma de Faria e disse que seu programa somente denunciou a política local promovida pelos políticos que estão há anos no poder e nada mudam.
“Eu não falei nada além da verdade. Ano passado os estudantes estiveram nas ruas lutando contra o aumento da passagem e exigindo o passe livre, mas o prefeito Carlos Eduardo não nos escutou. Wilma, depois de ter sido prefeita e governadora nunca levantou essa bandeira, agora vem com essa história fiada que vai implementar o Passe Livre. Nós estudantes, não vamos cair nessa conversa, não vamos deixar nos enganar com essa proposta que só no momento das eleições é colocada como mudança. Enquanto eu puder, estarei denunciando as falsas promessas desses candidatos. Ela não vai me calar!”, afirmou Géssica.
Fonte: Jornal de Hoje

Setor de energia eólica vai investir R$ 15 bilhões em 2014

Agência Brasil
Investimentos na matriz e?lica contribui para a gera??o de energia limpa
Investimentos na matriz eólica contribui para a geração de energia limpaArquivo/Agência Brasil
O setor de energia eólica vai investir neste ano cerca de R$ 15 bilhões e a perspectiva é manter este patamar de investimentos nos próximos anos, incluindo a participação nos leilões de energia promovidos pelo governo, de acordo com a presidenta da Associação Brasileira de Energia Eólica (Abeeolica), Elbia Melo.
Em dez anos, a energia eólica deve corresponder a 11% da  matriz energética brasileira, segundo o presidente da Empresa de Pesquisa Energética (EPE).
Para Elbia, um dos maiores desafios do setor no Brasil é o desenvolvimento da cadeia produtiva para garantir o andamento dos projetos e manter o índice de nacionalização, critérios básicos para conseguir financiamento do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Ela concorda com a exigência, mas lembrou que a cadeia produtiva tem que evoluir rapidamente para que os projetos possam entregar a energia contratada nos leilões.
"É um desafio que chamamos de emergencial. Temos que vencer rapidamente. Ano passado nós vendemos 4,7 gigawatts (GW). Isso significa que temos que fabricar equipamentos. O adensamento da cadeia produtiva talvez hoje seja o ponto de maior atenção. Não entendemos como um ponto intransponível, mas como uma questão que temos que vencer, que discutir e trazer soluções de curto prazo para seguir na trajetória de consolidação que a indústria está indo de sustentabilidade de longo prazo  ", disse à Agência Brasil.
O chefe do departamento da área de operações industriais do BNDES, Guilherme Tavares Gandra, explicou que o critério foi adotado em 2012 dentro da modelagem dos financiamentos para incentivar o desenvolvimento da cadeia produtiva nacional. "Desde o início da metodologia temos cerca de 22 novas unidades industriais e 15 expansões. Estamos falando aqui de 37 projetos de investimentos", disse, destacando que os projetos não se concentram em apenas um tipo de segmento."Tem investimento em fornecedores de pás, de torres. Houve uma abrangência em grupos de componentes que é muito interessante". 
Na avaliação de Elbia Melo, com a diversificação da matriz energética brasileira que já está acontecendo, no futuro, a tendência é a redução da participação das hidrelétricas e de aumento das fontes renováveis. "Nesse processo a energia eólica é a atriz principal. Ela vai ser rapidamente a segunda fonte a participar da matriz. Do ponto de vista da oferta, nós não temos problema em termos de potencial. É essa a posição que o setor eólico está buscando garantir e nós temos todas as condições de fazer isso. O setor eólico está em um momento virtuoso e vai continuar nesta trajetória tendo em vista a base que a indústria construiu no Brasil", explicou.
Segundo a presidenta, um fator importante que será trabalhado neste momento é encaminhar ao governo o pedido de escalonar as entregas de energia do que foi vendido nos leilões. "Essa é uma demanda importante que a indústria vai levar para o governo. Não fica em um período único e as fábricas têm tempo de programar a sua produção", esclareceu.
O escalonamento, de acordo com ela, poderia favorecer também a solução de um outro gargalo do setor, que é a logística do transporte de equipamentos. A característica dos produtos é a grande dimensão e o peso, como as torres das turbinas de geração da energia eólica e rotores, entre outras peças.

Quatro pessoas ficaram feridas em capotamento na RN 288

Foto: Blog do 3º DPRE
Foto: Blog do 3º DPRE
Segundo a Polícia Rodoviária Estadual, quatro pessoas ficaram feridas após um capotamento na noite deste domingo (31) na RN 288, a cerca de três quilômetros da entrada norte da cidade de Caicó. O acidente aconteceu por volta das 18h Segundo o condutor Marcos Rodrigo Lucena da Silva, de 24 anos, ele perdeu o controle do Volkswagen Gol, de cor vermelha e placas NNV 4978 Natal/RN, após estourar um pneu traseiro.
Os ocupantes locaram o veículo e se deslocavam da capital potiguar para São Bento/PB, onde participariam de uma festa. Ainda deram entrada no Hospital Regional do Seridó, em Caicó, Josineide Nascimento Feitosa, de 30 anos; Wiliane da Silva Bernardo, de 16 anos; e Eloisa Beatriz Pinto de Menezes, de 15 anos. A PM acredita que o desgaste do pneus tenha contribuído para o acidente.
 Fonte: Robson Pires

Dilma afirma que Marina irá desempregar

marina dilma
A presidente Dilma Rousseff, que disputa a reeleição, convocou a imprensa ontem para dizer que a proposta de governo de sua principal adversária no momento, a candidata do PSB à Presidência da República, Marina Silva, significa redução de emprego e é prejudicial à indústria nacional.
“Eu li o programa de governo da candidata e vi propostas que me deram muita preocupação em relação ao emprego e à indústria nacional”, afirmou a presidente, que não respondeu a perguntas. Dilma ressaltou a política de conteúdo nacional de seu governo, principalmente para a indústria naval, e disse que os empregos no setor subiram de 2.500 vagas no ano 2000 para 81 mil em julho deste ano.

HPV: meninas entre 11 e 13 anos devem receber segunda dose da vacina

vacina hepatiteMeninas de 11 a 13 anos que já receberam a primeira dose da vacina contra o papiloma vírus humano (HPV) devem receber, a partir de hoje (1º), a segunda dose. A imunização será feita em escolas públicas e particulares e também em unidades de saúde.
De acordo com o Ministério da Saúde, mais de 4,3 milhões de meninas nessa faixa etária já receberam a primeira dose em março deste ano. A segunda é essencial para garantir a proteção contra o HPV. A vacina protege contra quatro subtipos do HPV (6, 11, 16 e 18). Os subtipos 16 e 18 são responsáveis por 70% dos casos de câncer de colo de útero, enquanto os subtipos 6 e 11 respondem por 90% das verrugas anogenitais.
O HPV é um vírus transmitido pelo contato direto com a pele ou mucosas infectadas por meio de relação sexual. Ele também pode ser transmitido da mãe para o filho no momento do parto. Estimativas da Organização Mundial da Saúde indicam que 290 milhões de mulheres em todo o mundo estão infectadas, sendo 32% delas pelos subtipos 16 e 18.